Portal Alto Piquiri
ACCEL CELULARES
Sumup
Portal Alto Piquiri
El Mate
Tíade Corretorra
Portal Alto Piquiri
Pedal das Águas
Dengue
Decoração
DENGUE

Paraná tem 5.343 casos de dengue confirmados

São 2.050 casos a mais que o informe anterior publicado em 17 de dezembro.

11/01/2020 08h32Atualizado há 2 semanas
Por: Adriano Cordeiro
Fonte: AEN
107
Imagem ilustrativa/reprodução
Imagem ilustrativa/reprodução

O primeiro boletim do ano sobre casos de dengue no Paraná divulgado hoje (07) pela Secretaria da Saúde do Paraná registra 5.343 casos confirmados de dengue; são 2.050 casos a mais que o informe anterior publicado em 17 de dezembro. O aumento representa um incremento de 62,25%.

160 municípios apresentam casos confirmados e 274 têm notificações da doença, que incluem os casos suspeitos e em investigação. São 23.141 notificações em todo o Estado. Este monitoramento começou em agosto de 2019.

“Estamos em alerta total no Estado, apoiando as ações de combate realizadas pelos municípios e orientando a população por meio de campanha de prevenção destacando que Dengue Mata e que é preciso uma mudança de atitude no que diz respeito aos cuidados nos nossos domicílios, eliminando os criadouros do mosquito que transmite a dengue. Vale repetir sempre que cerca de 80% dos criadouros estão nas casas, nos quintais e ambientes internos; por isso é necessário uma verificação semanal. É um dever como cidadão”, afirma o secretário de Estado da Saúde Beto Preto.

Hoje, são 15 municípios em situação de epidemia: Juranda, Peabiru, Diamante do Norte e Guairaçá, entraram neste mês para a relação;  Nova Cantu, Quinta do Sol, Inajá, Santa Isabel do Ivaí, Ângulo, Colorado, Doutor Camargo, Floraí, Paranacity, Uniflor e Florestópolis já estavam na relação e seguem em epidemia.  As cidades estão localizadas nas regiões de Campo Mourão, Paranavaí, Maringá e Londrina.

Os municípios com maior número de casos confirmados são Santa Isabel do Ivaí, na região Noroeste, com 746 casos;  Nova Cantu, na região Centro-Oeste, com 540 casos ; Inajá, também na região Noroeste, com 504 casos; Paranavaí,no Noroeste, com 429 casos, e Quinta do Sol, no Centro-Oeste, com 368. Nesta soma estão incluídos casos autóctones, importados e em investigação quanto à autoctonia.

O boletim destaca ainda outras situações preocupantes, como a de Florestópolis, que faz parte da 17ª Regional de Londrina: o município, com cerca de 11 mil habitantes tem 169 casos confirmados de dengue e  Londrina, com 564 mil moradores, tem 148 casos.

O secretário Beto Preto esteve em Florestópolis recentemente para acompanhar as ações de mobilização e combate à dengue. Na cidade estão acontecendo arrastões para remoção de criadouros, remoção de lixo nas encostas e terrenos baldios, capacitação de profissionais que atuam na Vigilância, orientação à população, busca ativa por pessoas notificadas com dengue, além  de acompanhamento de pacientes com suspeita da doença. “A estratégia é intensificar os mutirões de limpeza e a verificação de possíveis criadouros do mosquito com a participação da comunidade e órgãos públicos”, salientou o secretário, que também esteve nos municípios de Quinta do Sol e Matinhos participando das atividades de combate ao mosquito “Aedes aegypti”.

De agosto de 2019 até o momento o boletim da SESA e o SINAN – Sistema Nacional de Agravos de Notificações – confirmam duas mortes por dengue no Estado, no município de Nova Cantu. Os dois óbitos ocorreram no final do ano passado, um em novembro e o outro em dezembro.

COMITÊ – O Comitê Intersetorial de Controle da Dengue no Estado do Paraná, instituído em 18 de dezembro pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, fará a sua primeira reunião nesta quinta-feira, dia 9. O Comitê, coordenado pela secretaria da Saúde, é formado por representantes de órgãos e secretariais do Governo do Estado, e tem o objetivo de implementar ações de mobilização para a intensificação do combate á dengue.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários