Quarta, 04 de Agosto de 2021
(44)9 8806-5594
PARANÁ Contas rejeitadas

Mariluz tem contas de 2019 rejeitadas por falhas em repasses previdenciários

A rejeição se deu pela falta de aportes para cobertura do déficit atuarial do regime próprio de previdência social (RPPS) do município.

19/07/2021 17h17 Atualizada há 2 semanas
Por: Redação Fonte: TCE-PR
Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) aprovou a emissão de Parecer Prévio pela irregularidade da prestação de contas de 2019 do Município de Mariluz (Região Noroeste), de responsabilidade do ex-prefeito Nilson Cardoso de Souza (gestão 2017-2020). A rejeição se deu pela falta de aportes para cobertura do déficit atuarial do regime próprio de previdência social (RPPS) do município.

Diante da falha, o então gestor foi multado em R$ 4.541,60. A sanção financeira está prevista no artigo 87, inciso IV, da Lei Orgânica do TCE-PR (Lei Complementar Estadual nº 113/2005), e corresponde a 40 vezes o valor da Unidade Padrão Fiscal do Estado do Paraná (UPF-PR). O indexador, que tem atualização mensal, valia R$ 113,54 em junho, quando o processo foi julgado.

Clique aqui para receber as notícias do Portal Alto Piquiri em Tempo Real através do WhatsApp

Em sede de contraditório, o ex-prefeito argumentou que o valor relativo ao aporte obrigatório de 2019 ao RPPS, no montante de R$ 2.486.437,91, foi pago da seguinte forma: em espécie a quantia de R$ 1.616.683,34 e em transferência de imóveis cujo valor corresponderia ao débito restante. Para isso, juntou documentos que poderiam comprovar a regularização do item.

Entretanto, após a análise do contraditório, a Coordenadoria de Gestão Municipal (CGM) afirmou que, embora se permita a dação de bens, direitos e demais ativos em pagamento para amortizar o déficit atuarial, "esta deveria ter sido precedida de criteriosa avaliação do valor de mercado dos bens imóveis, assim como sua liquidez em prazo compatível com as obrigações da entidade previdenciária."

A unidade técnica observou que não foi apresentada a devida avaliação dos imóveis pela Comissão Especial de Avaliação nomeada pelo então prefeito para determinar os valores corretos, além de não ter sido comprovada publicação do laudo, em observância ao princípio da publicidade.

O Ministério Público de Contas (MPC-PR) acompanhou integralmente o opinativo da CGM. O relator do processo, conselheiro Artagão de Mattos Leão, concordou com ambos e acompanhou integralmente o opinativo da CGM e se posicionou pela emissão de Parecer Prévio para julgar irregulares as contas de 2019 do Município de Mariluz, em razão da ausência de aportes para cobertura do déficit atuarial do RPPS, com aplicação de multa ao ex-prefeito.

Os demais membros da Primeira Câmara acompanharam o voto do relator, por unanimidade, na sessão plenária virtual nº 9/2021, concluída em 17 de junho. Cabe recurso contra a decisão expressa no Acórdão de Parecer Prévio nº 198/21 - Primeira Câmara, veiculado em 1º de julho, na edição nº 2.571 do Diário Eletrônico do TCE-PR (DETC).

Após o trânsito em julgado do processo, o Parecer Prévio do TCE-PR será encaminhado à Câmara Municipal de Mariluz. A legislação determina que cabe aos vereadores o julgamento das contas do chefe do Poder Executivo municipal. Para desconsiderar o juízo técnico do Tribunal expresso no parecer, são necessários dois terços dos votos dos parlamentares.

 

Serviço

Processo :

149905/20

Acórdão nº:

198/21 - Primeira Câmara

Assunto:

Prestação de Contas do Prefeito Municipal

Entidade:

Município de Mariluz

Interessado:

Nilson Cardoso de Souza

Relator:

Conselheiro Artagão de Mattos Leão

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Mariluz - PR

Mariluz - Paraná

Sobre o município
Em 2020, sua população foi estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em 10 336 habitantes, sendo o oitavo município mais populoso da RMU e o 190.º mais populoso do Paraná. Ocupa uma área de 433,170 km², da qual 3,238 km² estão em perímetro urbano. Sua sede está localizada a 453 metros de altitude em relação ao nível do mar, com uma temperatura média anual de 23,7 ºC.
Alto Piquiri - PR
Atualizado às 06h23 - Fonte: Climatempo
Poucas nuvens

Mín. Máx. 24°

° Sensação
14.5 km/h Vento
65.1% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (05/08)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 11° Máx. 26°

Sol com algumas nuvens
Sexta (06/08)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 12° Máx. 28°

Sol com muitas nuvens
Ele1 - Criar site de notícias