Sexta, 22 de Outubro de 2021
20°

Poucas nuvens

Alto Piquiri - PR

SAÚDE Morte precoce

Pessoas que caminham 7 mil passos por dia reduzem em até 70% risco de morte precoce

Somatória incluiu todos os passos dados no dia, seja em uma atividade física mais intensa, ou só andando em casa ou no escritório.

17/09/2021 às 15h45
Por: Redação Fonte: Jovem Pan
Compartilhe:
Esses 7 mil passos equivalem, mais ou menos, de 4 km a 5 km
Esses 7 mil passos equivalem, mais ou menos, de 4 km a 5 km

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos pela universidade de Massachusetts, publicada na revista científica Jama Network, apontou que pessoas que andam mais de 7 mil passos por dia têm de 50% a 70% menos risco de mortalidade.

Independentemente do gênero, cor e idade. Esses 7 mil passos equivalem, mais ou menos, de 4 km a 5 km. A somatória incluiu todos os passos dados no dia, seja em uma atividade física mais intensa, ou só andando em casa ou no escritório.

trabalho tinha como objetivo associar o ritmo de vida diário com a morte prematura, quando ocorre antes dos 65 anos. Por orientação médica, o publicitário Marcos Tenchella faz atividade física todo dia e anda, diariamente, mais que o dobro do recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Clique aqui para receber as notícias do Portal Alto Piquiri em Tempo Real através do WhatsApp

“Vou fazer 40 anos agora em janeiro e estou com a meta de chegar saudável. Eu estou só na caminhada por enquanto, mas estou fazendo mais de uma vez por dia. Venho e volto a pé de casa para o trabalho, o que soma mais uns cinco quilômetros, então chego a dar quase 20 mil passos em alguns dias”, conta.

Já a auxiliar administrativa Tamires Conceição diz que está bem longe de cumprir a meta diária da pesquisa. “Eu trabalho sentada, então é o dia inteiro na frente de um computador. No máximo na escada do prédio”, confessa. A médica cardiologista, Paola Smanio, diz que o grande diferencial desta pesquisa são os bons resultados entre os mais jovens.

“[Essa pesquisa foi feita] com uma faixa etária mais jovem, porque estudos em adultos mais idosos já existiam comprovando. Mas os mais jovens, na década dos 40 anos, a partir dos 35, não tinham estudos mostrando os benefícios”, lembra.

A OMS recomenda que todos os adultos, incluindo os que têm doenças crônicas, devem fazer de 150 a 300 minutos de atividade física por semana. Com a pandemia, as pessoas passaram a praticar menos atividade física e deixaram um pouco os cuidados de lado. Médicos e especialistas ressaltam a importância do exercício físico como peça fundamental para uma boa saúde física e mental. 

*Com informações da repórter Camila Yunes

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias