Sexta, 28 de Janeiro de 2022
28°

Pancada de chuva

Alto Piquiri - PR

SAÚDE Epidemia

Paraná declara epidemia de H3N2 e confirma primeiro caso da variante ômicron da Covid-19

Anúncios foram feitos pela secretário de Saúde, Beto Preto, durante a manhã desta quarta-feira (12). Governo quer reforçar vacinação contra Influenza e Covid-19.

13/01/2022 às 05h26
Por: Redação Fonte: g1 PR
Compartilhe:
Paraná confirma primeiro caso da variante ômicron — Foto: Ana Zimmerman/RPC
Paraná confirma primeiro caso da variante ômicron — Foto: Ana Zimmerman/RPC

O Paraná declarou epidemia de Influenza H3N2, nesta terça-feira (11). O anúncio foi feito pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), durante coletiva de imprensa. Além disso, o secretário Beto Preto confirmou o primeiro caso da variante ômicron, da Covid-19, no estado.

Em relação à epidemia de H3N2, a Sesa informou que o estado tem 832 casos confirmados e 12 mortes provocadas pela doença.

O número representa testes que foram feitos na Rede Sentinela, que tem 34 pontos no estado. Sendo assim, a Sesa acredita que o número casos seja entre 20 e 30 vezes maior do que o registrado.

Beto Preto disse que há anomalia no registro de casos de Influenza, e que há diagnósticos confirmados em comunidades mais isoladas, como indígenas, o que demonstra transmissão comunitária.

A estratégia do governo de estado será de reforço da imunização contra a Influenza e contra a Covid-19.

Segundo a secretaria, atualmente o estado tem 616 mil doses da vacina contra a Influenza disponíveis nas unidades de saúde.

Variante ômicron

O primeiro caso de variante ômicron foi identificado em um paciente de Curitiba, que tem 24 anos. Segundo a secretaria, o jovem concluiu o esquema vacinal e já havia se infectado com o novo coronavírus em junho.

O paciente voltou a apresentar sintomas da doença no dia 14 de dezembro. O jovem fez o teste, que confirmou o novo diagnóstico, no dia 18 de dezembro de 2021.

Clique aqui para receber as notícias do Portal Alto Piquiri em Tempo Real através do WhatsApp

Uma amostra foi encaminhada para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, que confirmou que o caso se tratava de infecção pela variante ômicron, na manhã desta quarta.

Segundo a secretaria, já existe transmissão comunitária da variante ômicron, no Paraná.

"Especialistas acreditam que dentro de três ou quatro semanas podemos ter um agravamento da situação. Então, neste momento, a vacina tem se mostrado fundamental", afirmou.

O secretário disse ainda que o governo avaliará se deve adotar restrições, nos próximos dias. Por enquanto, a orientação é para que as pessoas evitem grandes aglomerações.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias