El Mate
Tíade Corretorra
Decoração
Dengue
Portal Alto Piquiri
Coronavirus
Dengue
Sumup
Portal Alto Piquiri
Padre Reginaldo Manzotti
ACCEL CELULARES
Covid-19

Idosa vai completar 102 anos e já venceu a gripe espanhola, câncer e o coronavírus

Ela nasceu dentro de um navio de passageiros que transportava imigrantes da Itália para os Estados Unidos. Isso aconteceu em 1918, o mundo estava vivendo o auge da pandemia da gripe espanhola, e a então bebê Angelina passou ilesa pela doença.

02/05/2020 16h46
Por: Portal Alto Piquiri
Fonte: Saber Viver Mais
228
Crédito: Divulgação
Crédito: Divulgação

Angelina Sciales, moradora de Nova York, Estados Unidos, é uma verdadeira sobrevivente, essa idosa que está prestes a completar 102 anos, tem uma história de vida impressionante.

Ela nasceu dentro de um navio de passageiros que transportava imigrantes da Itália para os Estados Unidos. Isso aconteceu em 1918, o mundo estava vivendo o auge da pandemia da gripe espanhola, e a então bebê Angelina passou ilesa pela doença.

Só que agora em 2020, a agora centenária consegue sobreviver a uma segunda pandemia o Covid-19, que nos estados Unidos já soma mais de 1 milhão de casos confirmados.

A idosa que é moradora do Centro de Enfermagem e Terapia Restaurativa de North Westchester, estava sendo levada em 21 de março para um pequeno procedimento médico, quando testou positivo para o Covid-19, ela então passou uma semana internada no hospital. Depois voltou para a casa de repouso e permaneceu em isolamento como é recomendado pela 0MS.

A centenária ainda permaneceu com febre por dias, mas após novos exames foi testado negativo para o coronavírus em 20 de abril. A filha recebeu a notícia que a mãe estava bem, se alimentando novamente e procurando fios para fazer crochê.

“Minha mãe nasceu em 1918. Ela nasceu em um navio vindo da Itália durante a gripe espanhola. O pai dela levou as 11 filhas para morar no Brooklyn. Ela é a última sobrevivente. Ela é uma sobrevivente. Ela sobreviveu a abortos, sangramentos internos e câncer. Ela e meu pai tiveram câncer ao mesmo tempo. Ela sobreviveu, mas ele não”, disse a filha, Joanne Merola.

“Ela não é humana. Ela tem DNA super humano. Se minha mãe pudesse ver isso, eu diria: ‘Continue, mãe! Você vai sobreviver a todos nós”, afirmou.