Coronavirus
El Mate
ACCEL CELULARES
Sumup
Padre Reginaldo Manzotti
Dengue
Portal Alto Piquiri
Tíade Corretorra
Dengue
Portal Alto Piquiri
Decoração
Covid-19

Três meses após primeiros casos, Covid-19 acelera no Paraná

Estado teve um salto nas confirmações de casos de 344% nos últimos 30 dias, chegando a 8.457 infectados.

Especial Covid-19

Especial Covid-19Página especial com informações e notícias da pandemia causada pelo novo coronavírus.

12/06/2020 11h10
Por: Administrador
Fonte: Catve
106
Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

O Paraná completa nesta sexta-feira (12) três meses da confirmação dos primeiros casos de coronavírus em um momento de alerta no que se refere ao combate à doença no Estado. A curva da infecção acelerou consideravelmente, especialmente nos últimos 30 dias.

Segundo o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde, no dia 12 de maio eram 1.906 casos confirmados e 113 óbitos em decorrência da Covid-19. Já o levantamento desta quinta-feira revela 8.457 infectados, um aumento de 344%. O número de residentes no Paraná que perderam a vida aumentou 148%, chegando a 280 mortes. Os recuperados somam 2.887 pessoas.

Apenas no mês de junho foram 3.779 confirmações (ou 44% do total) e 99 mortes (35%), o que fez o governador Carlos Massa Ratinho Junior reforçar a orientação para medidas de isolamento social e também sanitárias e preventivas, como uso de álcool gel, máscaras e evitar aglomerações.

"Respondemos a essa crise de maneira rápida, eficaz e responsável, mantendo o que precisava ficar aberto e recomendando isolamento social logo no começo da pandemia, o que manteve sob controle os índices", explicou o governador.

"Mas o monitoramento e tomadas de decisão são feitos diariamente. Contamos com apoio da população para ajudar a controlar a circulação do vírus, adotando medidas simples como o uso da máscara. Somente assim evitamos a adoção de uma atitude mais drástica", acrescentou.

CURVA

Os primeiros casos de Covid-19 no Paraná foram confirmados no dia 12 de março. Na ocasião, a Secretaria da Saúde registrou seis infecções, mas nenhum óbito.

Em abril, um mês depois, também de acordo com o boletim epidemiológico do órgão, passou para 738 casos e 30 mortes. Alcançou 1.906 casos e 113 mortes no dia 12 de maio, até chegar aos números atuais, de 8.457 casos e 280 falecimentos.

Secretário de Estado da Saúde, Beto Preto destacou que o Governo trabalha para reequilibrar os números, evitando assim a opção por um isolamento mais severo.

"Podemos tomar a medida de confinamento, o chamado lockdown, se for necessário, apesar de todo o trabalho para que isso não aconteça. Daqui a pouco vamos ter mais pessoas internadas, mais leitos ocupados, mais gente procurando as unidades de saúde. O sistema pode, sim, colapsar se a curva continuar neste ritmo de crescimento", ressaltou.


ISOLAMENTO

O secretário da Saúde, no entanto, segue apostando no isolamento social como fator decisivo para se evitar o lockdown em algumas regiões do Paraná. "O momento é de exercer o isolamento domiciliar e o distanciamento social como verdadeiros remédios para essa pandemia", afirmou.

CIDADES

Nesta quinta-feira (11), a doença alcançou 295 cidades, ou 74% do Estado. De acordo com a divisão regional da Secretaria da Saúde, Curitiba e RMC (2ᵃ Regional) concentram 2.758 casos, com 996 recuperados e 109 óbitos, maior registro absoluto.

A segunda área em incidência é a de Cascavel (10ᵃ), com 1.189 casos, 242 recuperados e 14 óbitos, e a terceira é a de Londrina (17ᵃ), com 942 casos, 251 recuperados e 47 óbitos.


LEITOS

O Paraná mantém uma taxa controlada de ocupação em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para adultos, atualmente de 51%, e de enfermarias, também para adultos, de 30%.

Em relação a UTIs, o maior índice de ocupação está na macrorregião Oeste, que abriga Cascavel, Pato Branco e Foz do Iguaçu, entre outros municípios. A taxa é de 67%. Já em relação a enfermarias, a macrorregião Leste, responsável pelo Litoral e Região Metropolitana de Curitiba, apresenta ocupação de 37%.


NACIONAL

Apesar do aumento considerável no número de mortes e casos confirmados nos últimos dias, o Paraná segue com o menor índice de incidência da doença do País.

De acordo com levantamento do Ministério da Saúde divulgado na quarta-feira (10), o Estado apresenta uma taxa de 74 por 100 mil habitantes, seguido por Minas Gerais com 87,1. Já os demais estados da Região Sul, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, apresentam 180,8 por 100 mil habitantes e 124,5 por 100 mil habitantes respectivamente.

Alto Piquiri - PR
Atualizado às 07h51
14°
Poucas nuvens Máxima: 27° - Mínima: 14°
14°

Sensação

20.1 km/h

Vento

68.2%

Umidade

Fonte: Climatempo
ACCEL CELULARES
Dengue
Portal Alto Piquiri-Dengue
ACCEL CELULARES
Coronavirus
Sumup
Coronavirus
Previsão do Tempo
Portal Alto Piquiri
Municípios
Portal Alto Piquiri
Coronavirus
Dengue
Portal Alto Piquiri
Charge
Últimas notícias
Portal Alto Piquiri
Mais lidas
Anúncio
Anúncio