Sexta, 20 de Maio de 2022

Poucas nuvens

Alto Piquiri - PR

ESPORTE Copa do Brasil

Retranca de Morínigo não funciona, Coritiba é goleado em Santos e está eliminado

Peixe domina amplamente a partida e avança às oitavas de final do torneio.

13/05/2022 às 05h35
Por: Redação Fonte: Banda B
Compartilhe:
Clayton tentou, mas foi anulado pela defesa do Santos. Foto: Felipe Dalke/Coritiba
Clayton tentou, mas foi anulado pela defesa do Santos. Foto: Felipe Dalke/Coritiba

Uma máxima no futebol diz que “quem joga apenas para empatar, perde”. Pelo que indica o placar final na Baixada Santista, na noite desta quinta-feira (12), foi o caso do Coritiba, que foi goleado pelo Santos por 3 a 0, em uma Vila Belmiro lotada, culminando na eliminação alviverde da Copa do Brasil.

O técnico Gustavo Morínigo sentiu as ausências dos lesionados Thonny Anderson e Igor Paixão no jogo de volta da terceira fase, mas o Verdão tinha a vantagem do empate, depois de vencer pelo placar mínimo o confronto de ida, em Curitiba. Entretanto, o Alviverde praticamente não atacou, se retrancou e acabou engolido pelo Peixe.

Desde o início até o fim, os santistas mostraram mais disposição, intensidade e preparo para procurar o gol do arqueiro Muralha. No primeiro tempo, os donos da casa pressionaram muito, porém erraram o alvo. Mais concentrados na etapa complementaram, eles precisaram de apenas 15 minutos para selar a classificação às oitavas de final.

Clique aqui para receber as notícias do Portal Alto Piquiri em Tempo Real através do WhatsApp

Além de praticamente só se defender, quando tentou jogar o Coxa não ameaçou o goleiro João Paulo, herói alvinegro na partida de ida, no Couto Pereira. Pela sétima participação seguida na Copa do Brasil, o Alviverde para na terceira fase. O foco agora se volta ao Brasileirão, quando a equipe recebe o América-MG neste domingo (15), às 17h30.

Classificado, o Santos também joga pela Série A no domingo, mas às 19h, diante do Goiás no Estádio da Serrinha.

Ataque contra defesa

Por precisar do resultado positivo, era esperado que o Santos buscasse o gol desde o início de partida. O que não era previsto era um Coritiba tão recuado, focado quase integralmente em marcar, como se quisesse preservar uma vantagem tão pequena como a vitória por um gol no jogo de ida, no Estádio Couto Pereira.

Durante os 30 minutos iniciais de bola rolando, com muita disposição, os donos da casa partiram com tudo para cima do Alviverde. Marcando a saída de bola dos visitantes, o Peixe trocava passes e tentava bolas alçadas na área do goleiro Muralha. Baptistão e Ricardo Goulart ameaçaram nos primeiros dez minutos de partida.

O gol santista parecia questão de tempo, tamanha a superioridade, sobretudo no terceiro terço do campo. O jogo parecia uma inversão daquilo que o torcedor coxa-branca viu no Couto Pereira, na vitória de 1 a 0 pelo confronto de ida. Aos 21 minutos, finalmente o Santos balançou as redes. Mas Marcos Leonardo estava impedido e o tento foi anulado.

Em seguida, aos 23, Muralha saiu mal e Baptistão quase abriu o placar, desta vez sem impedimento. Fazendo muitas faltas – foram 11 nos 45 minutos iniciais – e errando muitos passes, o Coxa quase não passava do meio-campo. Aos 28, Matheus Alexandre deu o primeiro chute na direção do gol a favor do Verdão, porém a bola explodiu na zaga.

Sem ganhar uma bola da defesa alvinegra, Clayton e Alef Manga ainda protagonizaram alguns lances bizarros, como o chute de Manga que quase foi parar fora do Estádio Urbano Caldeira. Aos 46, mais uma vez com Matheus Alexandre, o Coritiba chegou e teve a chance de sair na frente. Todavia, foi ataque contra defesa na etapa inicial. Seria o Coxa capaz de segurar a pressão?

Peixe liquida fatura em 15 minutos

 

A resposta para a pergunta durou exatamente três minutos. Foi o tempo que demorou para o Peixe sair na frente no confronto. Após chute de longe, Muralha defendeu e, no rebote, Marcos Leonardo anotou para os donos da casa. Até ali, a decisão da vaga iria para as penalidades máximas. Mas o Santos queria mais.

Tentando mexer com os seus comandados, Morínigo promoveu as entradas de Régis, Gamalho e Warley nos lugares de Robinho, Clayton e Alef Manga. Contudo, não deu nem tempo de as alterações surtirem efeito. Aos 15 minutos, Matheus Alexandre perdeu bola e não acompanhou a descida de Lucas Pires. O ala cruzou na cabeça de Madson, que fez o segundo.

 

 

Ainda grogue pelo resultado que ia o eliminando, o Coritiba não reagiu e sofreu o terceiro em seguida. Aos 18, Rodrigo Fernández pegou rebote e chutou de canhota, que não é a boa. A bola foi no ângulo de Muralha, que nada pode fazer. Para ainda ter chance, o Alviverde precisaria de ao menos dois gols, mas foi o Peixe que parecia mais perto do quarto.

Derrotados e hostilizados pela torcida local, os jogadores coritibanos ainda se irritaram e se envolveram em algumas confusões com os santistas, o que fez o árbitro distribuir alguns cartões amarelos. De positivo ofensivamente, o Verdão nada fez até o apito final.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias